Home » Dicas » Trabalho em troca de hospedagem – Como funciona e principais sites

Trabalho em troca de hospedagem – Como funciona e principais sites

Você já ouviu falar de pessoas que trabalham temporariamente para receber acomodação em troca? Esse conceito ainda é um pouco novo para os brasileiros, mas está ganhando força nos últimos anos pelas vantagens que podemos ter.

Trabalhar sem receber dinheiro no começo do mês pode parecer estranho, mas na verdade é um ganho para as duas partes. É ótimo para quem quer economia para viajar a longo prazo e para quem precisa de trabalhadores, mas não pode ou não quer lidar com a burocracia e os gastos de contratar alguém.

Benefícios do trabalho em troca de acomodação

Como a estadia ou o aluguel é o gasto principal de uma viagem ou intercambio, trabalhar meio período para ter uma cama confortável e até as refeições prontinhas não é uma má ideia, não é mesmo? Isso pode ser feito tanto dentro como fora do seu país e então a experiência de trabalhar no exterior pode ser bem mais simples do que você imagina.

Além disso, você vai conviver com pessoas de outras nacionalidades, o que já é um ganho enorme, pois muitas pessoas pagam para poder morar em casas de família durante um intercâmbio e você terá isso gratuitamente. Se você sonha em ter um emprego no exterior, quer saber como economizar enquanto viaja e ainda conhecer lugares incríveis enquanto trabalha, leia esse post e descubra como.

Buscando trabalho no exterior

worldpackers
Site Worldpackers

Worldpackers

Este site, criado por dois brasileiros, tem como missão levar as pessoas para trabalhar em hostels. Se você é fã de se hospedar em hostels, gosta de conhecer pessoas e é responsável, essa pode ser a melhor escolha para você.

As tarefas podem variar entre: limpeza, recepção dos hospedes, divulgação do hostel, social media, organizar festas, preparar drinks, cozinhar, cuidar dos jardins. Você pode até mesmo fazer um pouco de cada coisa, desde que não ultrapasse as horas de trabalho combinadas.

O Worldpackers tem a melhor interface e organização, então você já sabe antes quais tarefas o host deseja que o worldpacker faça e quantas horas por semana. Dependendo do combinado, pode ser que você trabalhe quatro horas por dia em seis dias ou oito horas por dia em três dias da semana e fique de folga no restante. Por ser um hostel, dificilmente o host te oferecerá as refeições além do café da manhã. Nesse caso você pode usar a cozinha para preparar e até mesmo dividir o fogão com outros funcionários ou guests.

Taxa: gratuito para acessar as vagas e aplicar. Só paga a taxa de US$50 quando der um match entre você e o host (sim, como o tinder!).

Helpx

O Helpx é um site mais simples, mas que permite ter acesso a milhares de vagas. A maioria delas está na Australia e na Nova Zelandia, mas tambem é possível encontrar vagas no Canada, Estados Unidos, paises da Europa, entre outros. O site não é tão organizado quanto o Worldpackers, mas ainda é possivel encontrar facilmente uma vaga.

helpx
Site Helpx

As oportunidades são bem variadas, podendo ser trabalho em fazenda, hostel, hotel, housekeeper ou baby sitter em casa de familia, entre outros. Pelo grande numero de vagas, é bem simples encontrar uma, basta ter flexibilidade e montar seu perfil de acordo com as instruções do site.

Depois que fiz meu cadastro e pagamento no site, já passei a ter acesso a todas as vagas e me candidatei a uma. Essa não tinha disponibilidade para me receber, mas enviou meu perfil para outra familia que tinha e combinamos minha estadia com eles.

A taxa é de 20 euros por dois anos de registro no site, o que é bem pouco comparado com o que você irá economizar. Na Oceania a estadia em hostels custa em média 70 reais por cada noite. Ou seja, na segunda noite que você estiver num trabalho voluntário pelo Helpx, já terá recebido de volta seu investimento na taxa e o restante é apenas lucro.

Wwoof

Esse é para os amantes da natureza ou que querem ter uma experiência de fugir das cidades. O Wwoof foi o site pioneiro para quem busca trabalhar em troca de acomodação em fazendas orgânicas ao redor do mundo.

wwoof
Site Wwoof

Seu nome significa Working Weekends On Organic Farms, ou seja, trabalhando em fazendas orgânicas aos fins de semana. O trabalho voluntário em fazendas é uma forma de conhecer de onde vem os produtos que consumimos e experimentar um estilo de vida saudável e tranquilo.

Para participar você precisa primeiro escolher o país para onde quer ir, se inscrever e pagar a taxa anual. O valor varia de um país para o outro, mas para ter uma ideia do preço, o Wwoof Brazil é US$38/ano e o Wwoof New Zealand é de US$40/ano. Você pode trabalhar apenas uma semana quanto ficar meses, tudo depende da sua disponibilidade e da necessidade do seu host.

Por eles morarem em fazendas, pode acontecer do acesso a internet ser difícil, então não espere respostas imediatas. O isolamento também pode ser uma vantagem: seu host irá garantir suas refeições diárias!

House sitting

Nesse caso não é apenas um site, mas vários que oferecem esse tipo de serviço. O conceito de House sitting, como o nome já diz, é você tomar conta da casa de alguém enquanto essa pessoa viaja em troca da acomodação.

house-sitting
House sitting

A grande vantagem aqui é que você tem acesso a uma casa ou apartamento totalmente equipado e só para você. Geralmente é pedido que o voluntário mantenha a casa limpa e cuide de animais de estimação, que podem ser cachorros, gatos, mas também animais de pequeno porte no caso de fazendas.

Para saber mais sobre o house sitting, acesse: http://www.tripness.net/o-que-e-house-sitting/

Visto para trabalho voluntário

Por não ser um trabalho regulamentado, o host não irá te ajudar a conseguir um visto. Por isso, é interessante que você já tenha um visto que te permita trabalhar no país para onde deseja ir.

Se você está indo fazer intercâmbio, talvez tenha direito a trabalhar part time. Caso não tenha, converse com o host e seja sincero, pode ser que ele aceite assim mesmo. Muitos países realmente não controlam muito isso por não considerarem esse tipo de trabalho como um emprego, mas sim um trabalho voluntário.

Você pode ainda trabalhar e viajar pelo próprio Brasil,  afinal nosso país é enorme e não tão barato de se conhecer. O Worldpackers, o Wwoof e o Helpx tem muitas oportunidades de trabalho no Brasil. Essa não deixa de ser uma experiência única por que você ainda terá contato com pessoas de locais bem diferentes.

Os países que fazem parte do Mercosul também são bem abertos aos brasileiros e as passagens são bem mais baratas.

Dinheiro para se manter enquanto viaja

Para viajar sossegado, você tem algumas opções para se manter:

– trabalhar antes e juntar um dinheiro

– trabalhar em troca de dinheiro de vez em quando

– vender produtos ou oferecer algum serviço no local em que estiver hospedado/trabalhando

– organizar eventos no local para levantar um dinheiro para você e para o seu host

– manter um negócio online.

Para saber mais sobre como se tornar um nomade digital e viajar mais, veja nosso post que explica tudo: www.tripness.net/nomades-digitais-quem-sao-onde-vivem-e-o-que-comem/

E você, já pensou em trabalhar dessa forma e viajar pelo mundo afora? Se tiver alguma dúvida sobre os sites citados, deixe sua pergunta nos comentários 🙂

Sobre Beatriz Lima

Beatriz Lima tem 24 anos, nasceu em Santos e é apaixonada por viagens. Com um mês de idade foi levada pra primeira e desde então já viajou pra mais de cem cidades no Brasil e no mundo e agora quer ajudar outras pessoas a conhecerem o mundo. Formada em Letras, dá aulas de inglês e gosta de ler, escrever, sair e conhecer pessoas.

2 Comentários

  1. Adorei! Vou acompanhar próximas atualizações. Qualquer dia embarco nessa…Obrigada, ótimas dicas, bjão e ótimas viagens!!!

  2. Muito bom,ótima dica para quem precisa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *