Home » Oceania » Nova Zelândia » Por que Nova Zelândia?
Mount Eden

Por que Nova Zelândia?

Como não se apaixonar por um país com paisagens de tirar o fôlego, montanhas cobertas de neve, lagos, vulcões, praias, um povo amigável e que um dos idiomas oficiais é o inglês?

No segundo semestre de 2011, comecei a estudar inglês e já sabia que eu teria que fazer o máximo possível para praticar o idioma e tentar usar no dia-a-dia. Como eu era muito tímida e morria de vergonha de conversar até mesmo em português, imaginem só em inglês? Parece piada, mas é verdade. O jeito era fazer uma imersão na língua inglesa e a melhor opção no momento era fazer um intercâmbio.

Na hora de decidir qual país, não foi tão fácil, pois eu estava em dúvida entre Canadá e Nova Zelândia. Muitas pessoas me disseram que seria melhor ir pro Canadá, pois a viagem seria mais curta e já tinha a tradição de receber intercambistas. (Eles falavam isso porque não tiveram o privilégio de conhecer a NZ).

Aos poucos encontrei vários fatores positivos que motivou ir para Nova Zelândia. Um deles foi a não exigência de visto. Nós brasileiros podemos ficar até 3 meses no país com visto de turista que é concedido na entrada, e ainda pode ser renovado podendo ficar no máximo 12 meses como turista.  E só de pesquisar na internet, ver as fotos e ler os relatos comecei a ficar a apaixonada por aquele país, que sem dúvida, para quem é amante da natureza, é encantador.

Viagem para a Nova ZelândiaNZ heart

O meu primeiro contato com os kiwis (pessoas neozelandesas) foi no avião. Durante o voo Sidnei-Auckland conversei boa parte da viagem com um rapper kiwi, como meu inglês não era tão bom fizemos até desenhos para tentar compreender um ao outro.

Na madrugada do dia 06 de julho (sexta-feira) de 2012, pousei em terra neozelandesa após uma longuíssima viagem com escalas em Buenos Aires (Argentina) e Sydnei (Austrália).

Chegando em Auckland, ficamos um pouco no aeroporto, depois pegamos um shuttle e fomos para a casa da nossa host family, isso já era por volta das 5h da manhã, e a nossa host mum, Kris, estava nos esperando em plena madrugada de inverno.

No primeiro final de semana, a Kris nowelcome nzs levou para conhecer os estabelecimentos próximos a nossa residência. Também explicou como chegar na escola e nos levou em um dos pontos turísticos da cidade, Mount Eden um vulcão inativo que tem a cratera coberta de grama bem verdinha e a vista panorâmica é incrível, de lá é possível ver a Sky tower, One Tree Hill e algumas ilhas.

A Nova Zelândia é um país perfeito para quem é amante da natureza e curte esportes radicais. Tem muitos parques e locais para se aventurar.

A quantidade de asiáticos que encontramos nas ruas e nos comércios de Auckland é impressionante. Auckland é uma cidade cosmopolita que recebe pessoas do mundo inteiro, principalmente da Ásia, por estar próximo geograficamente.

As estações de trem não tinham catracas e somente na estação central, Britomart station, era possível comprar um passe, quando entrávamos no trem vinha um moço perguntava até onde iriamos e pegava o passe ou o dinheiro. O preço da passagem é de acordo os stages, quanto mais distante, maior será o número e mais cara será a passagem.

A seguir vou listar alguns lugares que visitei na Ilha Norte e Sul:

Auckland

Auckland Zoouma das coisas que me chamou atenção é que alguns animais como a girafa e a zebra ficam no mesmo ambiente, é como se fosse uma réplica do ambiente natural deles, muitas aves ficam soltas, entre um espaço e outro tem duas portas, e só abre uma por vez.  Depois de visitar o zoo para complementar o passeio vale a visita ao parque Western Spring.

Mount Eden é um dos vulcões mais alto de Auckland com 196 metros de altura, fica próximo ao centro, pode subir de

Mount Eden
Mount Eden

carro ou a pé, a caminhada é bem tranquila e do topo consegue se ter uma visão de 360 graus da cidade.

Sky Tower É um dos principais cartões postais da cidade, com uma linda vista panorâmica, tem restaurante giratório, cassino e parque quem gosta de aventura poderá dar uma volta da torre, Sky Walk ou fazer o Sky Jump.

One Tree Hill (Maungakiekie) Esse é mais um dos vulcões inativos de Auckland com 3 crateras cônicas e uma extensa área verde, a vista lá de cima é muito bonita.  Na subida para o cume passamos no Cornwall Park onde tem rebanhos de ovelhas.

Auckland War Memorial Museum Esse foi o primeiro museu da Nova Zelândia, conta a história do país e tem até apresentação do Haka, dança Maori.  O museu tem 3 andares no primeiro andar é dedicado ao povo Maori e a colonização da Oceania, no segundo a historia natural e o terceiro mostra  sobre as guerras. É bom ir com bastante tempo para aproveitar melhor a visita.  A localização do museu é privilegiada, pois fica na parte alta do parque Auckland Domain.

Devonport Em um dia ensolarado vale a pena fazer o passeio de ferry com apenas 12 minutos de viagem até o

Devonport
Devonport

pequeno vilarejo histórico de Devonport. Essa vila era uma antiga base naval da Inglaterra e até hoje mantém as construções no estilo vitoriano. As principais atrações da cidade são os cafés, as galerias de arte, o museu naval e a vista espetacular de North Head ou Mount Victoria e também tem as praias com águas tranquilas perfeitas para admirar o cenário que se tem para o centro de Auckland, é um ótimo lugar para passar um dia ou final da tarde relaxando.

Para jantar, se divertir e dançar há vários lugares que são ótimos: Parnell,Viaduct Harbour, Wynyard Quarter, Ponsonby é uma boa opção para musica ao vivo e Karangahape Road também conhecido como K’ road  onde tem bares alternativos.

 

Queenstown

Também tive a oportunidade de ficar uns dias em Queenstown, um dos principais destinos turísticos da Ilha Sul e é considerada a capital dos esportes radicais.

Wakatipu Lake
Wakatipu Lake

A cidade é pequena e tem uma beleza natural impressionante, cercada por montanhas (The Remarkables, Cecil Peak, Walter Peak, Ben Lomond e Queenstown Hill) com picos nevados e um lago muito bonito, Wakatipu, tive a sensação de estar num cenário de filme.

Skyline – Foi o primeiro lugar que visitei, tem loja de souvenir, restaurante e algumas atrações como a Gondola que o teleférico mais íngreme do hemisfério sul, com 450 metros de altura que leva até o topo do Bob’s Peak, esse é um passeio obrigatório onde você irá se divertir e apreciar o maravilhoso cenário da cidade e suas montanhas. No Luge cart, voltamos a ser criança e com muita adrenalina, é parecido com um carrinho de rolimã, onde você será o piloto e terá total controle do carrinho em uma pista cheia de curvas. Também tem passeios de mountain bike que fica aberto durante 7 meses do ano de setembro a maio. Há outras atividades que são oferecidas independentes da Skyline, voos de helicóptero, paraquedas, parapente e bungy jymp.

Queenstown Gardens – é um parque para todas as idades, localizado próximo ao Lago Wakatipu onde é possível praticar várias atividades entre elas frisbee ou  disc golf, lawn bowling (esporte praticado nos países de origem britânica  que é parecido com bocha),  tênis, patinação no gelo, fazer caminhadas e relaxar na grama ou em um dos bancos de frente pro lago.

Arrowtown – é um vilarejo histórico que cresceu as margens do rio Arrow onde descobriram ouro em meados de 1861, a partir daí começou a extração do ouro na região de Otago.  A era do ouro acabou, e essa vila se tornou um dos destinos favoritos da Ilha Sul com casas históricas e um rico patrimônio cultural.

Buckingham Street é  a principal rua de Arrowtown, os visitantes podem aproveitar para ir aos cafés, jantar, fazer compras e ir ao Lakes District Museum.

Arrowtown oferece diversas atrações como visita ao garimpo de ouro, tour nas construções históricas onde os mineiros chineses viveram, tour de bikes, trilhas, cursos de golfe, pesca, áreas de ski, além de ter uma das melhores vinícolas da região.

Em Queenstown vale a pena tomar um delicioso sorvete, café ou chocolate quente no Chocolates Patagonia na beira do lago Wakatipu e também fazer um passeio no navio a vapor TSS Earnslaw onde várias pessoas famosas entre eles a rainha  Elizabeth, presidente Bill Clinton e o imperador japonês já tiveram essa experiência.

Isso é só um pouquinho da NZ, um país que geograficamente é considerado pequeno, tem uma cara de interior, porém com uma infraestrutura de país desenvolvido e com inúmeros atrativos. Ainda faltou conhecer muitas cidades, mas pretendo voltar em breve e explorar esse paraíso que é a Nova Zelândia.

Informações sobre a Nova Zelândianew_zealand_map

População: 4.509,700 (junho 2014. Fonte: New Zealand in Profile: 2015 Statistics New Zealand) 

Nome Maori: Aotearoa que significa terra da longa nuvem branca.

Capital: Wellington.

Maior cidade: Auckland.

Moeda: Dólar Neozelandês.

Fuso horário: (UTC/ GMT +12 horas) – 15 horas a mais do horário de Brasília.

Idiomas oficias: Maori, inglês e língua de sinais.

Governo: Democracia Parlamentar.

Sobre Jéssica Oliveira Vieira

Jéssica tem 23 anos, nasceu em Itapevi, cidade localizada na região metropolitana de São Paulo. Formada em Tecnologia em Hidráulica e Saneamento Ambiental. Gosta da natureza e de ambientes urbanos. Ama ler relatos de viagem e também de viajar. Aos poucos está saindo da zona de conforto e começando a se aventurar pelo mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *