Home » Dicas » Nômades Digitais: Quem são? Onde vivem? E o que comem?

Nômades Digitais: Quem são? Onde vivem? E o que comem?

Antes de explicar quem são os nômades digitais do título a lá globo repórter, gostaria de deixar uma reflexão sobre o tema de acordo com o que tenho visto na vida de conhecidos e amigos: a maioria deles adora viajar e acredita ser uma das melhores coisas da vida, porém tem de esperar 12 meses de trabalho para chegar ao período de férias, ou esperar um feriado para fazer suas viagens.

O período de 12 meses de trabalho para muitos deles é um martírio, um sofrimento, sonhando com a sexta-feira e chorando a chegada de cada segunda-feira. Porém trabalhar é necessário, precisamos de alguma forma conseguir sustentar-se, comermos, bebermos e viajarmos depende disso.

E da união da necessidade de trabalhar, da paixão por viajar e pela facilidade que a tecnologia dos dias de hoje nos proporciona, nasceram os nômades digitais e com eles um novo jeito de encarar a vida, um jeito incomum, difícil de fazer com que muitos entendem e um objetivo para aqueles que compreendem o quão benéfico este estilo de vida pode ser.

E o fato do trabalho e impossibilitar as chances de viajar acontecem justamente por que fomos criados para pensar dentro de uma roda, trabalharmos 12 meses em uma rotina, para sermos premiados com um mês fora da rotina. Porém, desde que esse conceito foi criado e replicado para milhões de pessoas o mundo mudou, e mudou muito e talvez a maior revolução tenha sido a internet que nos permite comunicar-se com pessoas do outro lado do mundo. Veja 18 profissões para quem ama viajar.

 

nômades digitaisO que são os nômades digitais?

Nômades digitais são pessoas comuns como eu e você, que trabalham e viajam, porém fazem as duas coisas ao mesmo tempo, uma vez que graças a revolução tecnológica ocorrida no século XXI, podem exercer suas funções a distância, seja sossegados em casa, ou um café na Europa ou de frente para uma praia no sudeste asiático. Um verdadeiro sonho para muitas pessoas e a realidade do dia-a-dia de diversas pessoas.

A comunidade dos nômades digitais cresce a cada dia, uma vez que o trabalho remoto é uma realidade já presente em nosso dia-a-dia, veja a entrevista do Tripness com Rafael Bertolli, selecionado pelo Start Up Remote Year para um programa de trabalho remoto enquanto os escolhidos viajam por 11 países durante 12 meses.

Origem:

Um dos grandes percursores da onda dos nômades digitais foi Tim Ferris, autor do livro best-seller The 4-Hour Workweek, no qual apresenta uma fórmula que segundo ele, qualquer pessoa é capaz de criar e gerenciar um novo negócio online. Acredito que o grande feito não esteja na fórmula, uma vez que não é simples trabalhar online, (é necessário muito conhecimento) mas sim forçar as pessoas a desafiar os padrões que nos foram ensinados por toda nossa vida.

No Brasil, o termo ganhou força através do blog Nômades Digitais e Nomadan que mostram um pouco da vida e rotina das pessoas que aderiram a este estilo de vida, além de preciosas dicas para quem gostaria de seguir este caminho.

balao-de-ar-colorido_426-19314858

3 Benefícios de tornar-se um nômade digital

1. Conhecer mais e melhor cada destino
Você poderá viajar o mundo, e mais que isso, passar um tempo em diversos lugares conhecendo mais daquela cultura e de como vivem as pessoas naquele local, muito melhor do que passar apenas 20 dias.

2. Custo de vida
O câmbio dos países pode funcionar ao seu favor, uma vez que você seja remunerado em dólar e viva em países de custo de vida baixo, enquanto seu negócio não decola.

3. Flexibilidade de horários
Muitos dos trabalhos de nômades digitais não exigem um horário fixo, dessa forma você pode trabalhar nas melhores horas para você, de acordo com o fuso horário de cada local.

3 Desafios de tornar-se um nômade digital

1. Trabalhar de maneira remota
Criar um negócio online, ou trabalhar a distância exige foco e disciplina, uma vez que por mais que você esteja viajando é necessário cumprir obrigações e não distrair-se com pontos turísticos, festas e afins.

2. Atenção a Burocracia
Existem diversos países no mundo em que você com certeza adoraria passar anos, porém existem vistos que demoram pra sair, ou são difíceis de sair podendo chegar a meses de espera.

3. Conexão, conexão e conexão.
Uma vez que você trabalhe online é sempre necessário ficar atento a ter conexão em todos os lugares em que você estiver, a boa notícia é que a maioria dos lugares tem conexão melhor que a brasileira.

como se tornar um nômade digitalComo se tornar um nômade digital

Para se tornar um nômade digital você tem um pilar básico e imprescindível: uma fonte de renda que seja gerada por trabalho a distância. Afinal nômades digitais não estão em um período sabático, eles estão trabalhando enquanto viajam. Existem diversas áreas e profissões que se encaixam ao estilo nômade digital, dos quais os mais comuns são: trabalhos freelancers (sem vínculo empregatício), dar aulas e consultorias de sua área via skype ou construir um negócio online.

Trabalhos Freelancers:

  • Redatores
  • Programadores
  • Webdesigners
  • Tradutores
  • Fotógrafo (neste caso seria vender fotos dos lugares para revistas ou em bancos de imagens)

Prestador de serviços via Skype:

  • Professores de reforço matérias específicas
  • Professor de idiomas
  • Professor de cursos pré-vestibular
  • Consultor de marketing digital, SEO, E-commerce, Mídias sociais entre outros
  • Suporte técnico
  • Assessor de imprensa
  • Contador
  • Guia de viagens
  • Personal trainer online

Criar um negócio online:

Opção mais complicada, pois exige bastante conhecimento em diversas áreas e também investimento, uma vez que é necessário desenvolver um produto (plataforma, blog, site, curso), ter custos de manutenção e divulgação para que ele realmente decole, além é claro de dar suporte aos clientes, seguidores e etc.

Agora você sabe quem são os nômades digitais e o básico que você precisa saber sobre, a origem, os desafios, os benefícios e principalmente como você pode chegar a tornar-se um nômade digital. Veja bem, não esperamos que você leia este post e saia correndo para se tornar um nômade digital, porém este pode ser o início de uma nova jornada, de autoconhecimento, de aprendizagem, de desafios que valem a pena e pode ser o objetivo que você procurava até hoje sem se quer saber que existia.

Sobre Nilo Luz

Freelancer na área de marketing digital e apaixonado por viajar pelo Brasil e pelo mundo. Entusiasta em nomadismo digital, já morei na Austrália e conheci um canguru, já dei banho nos elefantes resgatados de maus tratos na Taiândia, comi massa e pizza na Itália e bebi vinho do porto em Portugal entre outras coisas durante minhas viagens, mas a mais importante é conhecer um pouco da cultura de cada local e outros viajantes, e aprender no processo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *