Home » Oceania » Austrália » Entrevista com um intercâmbista brasileiro na Austrália
Intercâmbio Brasil - Austrália

Entrevista com um intercâmbista brasileiro na Austrália

Pensando em fazer um intercâmbio? Nós do Tripness fizemos uma entrevista com o Luiz Fernando, amigo nosso que está há 2 meses na Austrália. Ele conta um pouco sobre as razões de fazer um intercâmbio e como foi o planejamento antes de viajar. Na segunda parte da entrevista ele nos conta um pouco sobre as primeiras impressões que teve da Austrália e um pouco do que tem acontecido nesses primeiros meses, em relação a trabalho e moradia em um novo país com diversas dicas para quem estiver interessado.

Sobre o Intercâmbio

Por que fazer um intercâmbio?
No principio, meu objetivo era só melhorar o meu Inglês pra fazer um mestrado no futuro.

Intercâmbio Brasil - AustráliaQual o processo para fazer o intercâmbio?
Você precisa pesquisar o preço em várias agências antes, e têm muitas coisas que eles escondem, por exemplo, com o visto de estudante você precisa apresentar uma quantia X por mês para o consulado australiano, para terem certeza que você não irá morrer de fome. Para isso, você pode juntar o extrato dos seus pais amigos e apresentar, isso é aceito, outra coisa que as agências escondem é o valor dos exames que o país solicita para o processo do visto. Então pesquise muito antes de fechar negócio, pesquise também sobre a escola que você vai fechar antes [para saber sobre a qualidade e o método de ensino].

O que eu mudaria se fosse fazer o intercâmbio hoje?
– Juntaria uns 4 ou 5 mil na moeda local;
– Depois juntaria a grana pra dar a entrada em um intercâmbio (1 ano antes);
– Durante esse um ano iria pagando o intercambio parcelado e tentaria acabar com essas parcelas uns 2 ou 3 meses antes de viajar.
– Explique no seu serviço a situação e peca para ser mandado embora, assim você sempre vai ter mais aquele dinheiro do seguro enquanto estiver viajando.

Por que a Austrália?
Escolhi a Austrália, pois esse país é uma mistura de beleza (Natureza) com desenvolvimento e o clima e muito parecido com o Brasil.

Sobre a Austrália

Intercâmbista-brasileiro-australiaQuais as primeiras impressões sobre a Austrália e o povo australiano?
A Austrália é magnifica, é um país muito lindo e o pessoal é muito atencioso.

Você teve alguma dificuldade de comunicação com os australianos?
No primeiro mês ficava confuso algumas vezes, como Sydney é uma cidade internacional e tem muitas pessoas de outros países, às vezes você precisa de um pouco mais de atenção para entender um sotaque diferente.

Qual a principal diferença da Austrália para o Brasil?
Organização e o salário.

Tem algum exemplo de organização que diferencia Austrália e Brasil?
O principal exemplo de organização que vi aqui foi no trânsito e no transporte publico, se o ônibus está marcado para chegar às 13:00, você pode ter certeza que ele vai chegar às 13:00 em ponto, e o trânsito que não é tão caótico como em São Paulo.

Que tipo de residência você vive?
Moro em Sydney em uma residência estudantil.

Como é morar em uma residência estudantil? Você mora apenas com Brasileiros?
Essa é uma parte difícil, quando estava procurando por residência queria fugir de brasileiros, porém fui visitar alguns flats e achei que não iria acostumar morar com alguns estrangeiros por causa da questão de limpeza, então moro com brasileiros. Isso é ruim, pois com certeza eles falam em português, porém quando você começa a trabalhar e estudar você só usa a casa pra dormir e tomar banho, então isso não é um problema.

Você está trabalhando na Austrália? Que tipo de trabalho você faz? Foi difícil conseguir um emprego?
Comecei na Austrália como todo estudante, trabalhando de cleaner, depois de um tempo vi que era possível conseguir algo na minha área (T.I). Acreditei em mim mesmo, meti as caras e não deu outra, o emprego apareceu. Conseguir emprego como waiter, labor ou cleaner não é difícil, mas você precisa tirar uma habilitação pra trabalhar com essas coisas, custa em media de 80 à 100 dólares cada licença. Agora se você quer arrumar algo na sua área, primeiro passo é vir preparado pra isso, monte um portfolio, traga seus jobs em um laptop e procure por coisas específicas em sites como gumtree ou seek, e o principal: acredite no seu Inglês, pois isso faz diferença na hora da entrevista.

Qual a principal dificuldade de adaptação que você passou?
A maior dificuldade foi aprender a cozinhar e o fuso horário, duas semanas depois você acostuma com isso.

Como é a locomoção na cidade? O transporte público em relação a qualidade e preço?
O transporte público aqui é muito bom, nunca fui em pé tanto no metrô, quanto nos ônibus, e aqui tem um cartão chamado opal card, depois de usá-lo ele 8 vezes na semana as passagens ficam de graça e de domingo você só paga uma.

Quais os melhores lugares da cidade que você já visitou?
Opera House, Darling Harbour, National Park, Mourisset park, bondai beach.

Em breve o Luiz contará um pouco mais sobre os passeios de Sidney pra nós e também sobre a vida na Austrália.

Sobre Nilo Luz

Freelancer na área de marketing digital e apaixonado por viajar pelo Brasil e pelo mundo. Entusiasta em nomadismo digital, já morei na Austrália e conheci um canguru, já dei banho nos elefantes resgatados de maus tratos na Taiândia, comi massa e pizza na Itália e bebi vinho do porto em Portugal entre outras coisas durante minhas viagens, mas a mais importante é conhecer um pouco da cultura de cada local e outros viajantes, e aprender no processo.

Comentário

  1. Estou me preparando para ir fazer intercambio na Australia em Junho de 2016.
    Este post me ajudou muito…
    Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *