Home » Dicas » 15 Dicas que eu uso para viajar barato

15 Dicas que eu uso para viajar barato

Oi tudo bem?

Sempre vejo a galera reclamando de que viajar é muito caro.

E toda vez que posto no Face que estou viajando, sou obrigado a ler algo como “Tá rico hein!”, infelizmente não estou rico e nem perto de ficar.

Resolvi então fazer uma lista com dicas para viajar barato que eu uso.

A lista é composta de coisas que eu faço e que alguns amigos viajantes fazem para economizar e viajar o máximo possível.

Possivelmente, nem todas as dicas se aplicam ao seu perfil de viagem, ou alguma viagem especifica, porém é possível ter ideias de praticas para economizar na sua próxima viagem.

1 – Trabalhe em troca de acomodação

Trabalhar em troca de acomodação é uma excelente estratégia para economizar, principalmente em viagens longas, quando você está em uma viagem mochilando por 3, 4, 6 meses essa é uma solução top para fazer o seu dinheiro durar mais.

Em minha recente viagem para Europa encontrei duas brasileiras fazendo isso, ambas estavam viajando e trabalhando em hostels, sendo hospedadas de graça, uma delas diz que muitas vezes o café da manhã estava incluso.

Um local parar encontrar oportunidades é o site Work Away. Dá uma olhada no post da Bia sobre trabalhar em troca de acomodação.

 

2 – Use milhas para pagar passagens e acomodações

Hoje em dia, a maioria das pessoas usa o cartão de crédito para fazer compras online e em lojas físicas, porém muitas não estão cadastradas em programas de pontos/milhas que podem ser usados para pagar passagens e acomodações.

Também é importante se cadastrar em programas de milhas das cias aéreas e conferir se as milhas foram realmente depositadas.

Recentemente, uma cia aérea não depositou minhas milhas, falei muito no Twitter e consegui recuperar as milhas.

Muitas vezes é possível resgatar as milhas com as informações que constam no bilhete.

Com pontos e milhas acumulados é possível baratear e muito suas viagens.

 

3 – Fique com locais usando Couchsurfing

A rede social Couchsurfing é bem legal, ela permite que você mande mensagens a locais pedindo para se hospedar gratuitamente na casa das pessoas e conhecer um pouco mais da cultura local.

Muitas pessoas confundem o Couchsurfing com um hotel ou Airbnb, porém a ideia da rede social é que os dois lados possam trocar experiências e conhecimento sobre diversas culturas.

Além da hospedagem, é possível comparecer a eventos, conhecer outros viajantes e pedir dicas sobre locais mais em conta para baratear a viagem. Sendo uma ótima dica para quem está viajando sozinho.

 

4 – Usar aplicativos de economia de compartilhamento

A quantidade de aplicativos e iniciativas que ajudam viajantes têm aumentado bastante e vale conferir que opções podem ajudar a economizar

Airbnb

Alugar um quarto ou apartamento inteiro

Vayable 

Site para conseguir tours mais baratos com pessoas da comunidade local

BlaBlaCar

Pagar por uma carona entre uma cidade em outra, bastante popular na Europa

EatWith

Encontrar algum local para uma experiência gastronômica nos mais diversos preços

Vale conferir essas e outras opções quando chegar a um destino novo para ver se vale a pena ou não.

 

5 – Ir a free walking tours

Free walking tour é o tipo de coisa que eu não perco quando chego a um novo destino, sempre procuro as opções daquela cidade, os roteiros e dou uma lida nos reviews.

Basicamente um Free Walking Tour funciona da seguinte forma, você participa do tour onde ouve sobre a história e cultura local feito por um guia experiente e ao final paga quanto você acha que vale pelo tour.

Normalmente, Free Walking tours são mais baratos do que cia que cobram valores fixos pelo serviço, e podem até ser de graça, eu sempre pago alguma coisa pelo tempo do guia, e conforme gosto dos tours aumento minha contribuição.

Se você quer sabe mais sobre Free Walking tours, dá uma olhada no post detalhando a pratica que temos aqui no Tripness 

 

6 – Se hospedar em hostels

Para quem está iniciando na vida de viajante e mochileiro a ideia de dormir em um quarto com pessoas desconhecidas pode soar bem esquisita, porém, depois de começar a experiência fica muito mais tranquila.

Eu já me hospedai em algumas dezenas de hostel pelo Brasil e pelo mundo e hoje em dia até gosto pela facilidade em conhecer pessoas.

O lado bom é encontrar outros viajantes para fazer os rolês, o que também pode gerar economia na hora de pagar um táxi, tour ou refeição em grupo.

 

7 – Comprar refeições no mercado

Essa está dica está diretamente ligada com hospedagem emAirbnb e hostels porque a maioria disponibiliza uso de cozinha.

Isso permite que você compre comida no mercado e cozinhe. A diferença em uma viagem de sete dias pode não ser tão relevante, porém em viagens mais longas isso pode ser uma diferença de 100, 200 reais por mês.

Na minha viagem a Europa, o preço do Euro estava ridículo, logo cozinhar foi sempre a primeira opção. Outra opção é comprar comida pronta no mercado, porém essa não é tão saborosa, porém é bem pratica.

Também há pousadas que disponibilizam cozinha, porém é menos comum.

 

8 – Pesquisar

Essa é uma dica óbvia, porém muita gente não coloca o devido esforço em pesquisar a melhor opção.

Sites como Skyscanner ajudam a encontrar passagens mais baratas, porém há um detalhe, normalmente cias não contabilizam a bagagem o que encarece o valor final.

Na Tailândia, em um primeiro momento vi uma passagem mais barata que crescia com a adição da bagagem, enquanto havia uma promoção de voo interno com bagagem incluída que se revelou uma opção melhor.

Outra dica, é comparar a diferença entre transportes, na Europa, pro exemplo, eu usei o GoEuro que compara passagens de avião, ônibus e trens.

Em uma pesquisa que fiz, um voo entre Lisboa e Porto custava 70 Euros (menos de uma hora) e o ônibus custava 20 euros (demorava três horas), achei que valia a pena economizar nessa opção, obviamente isso depende muito das pessoas, da quantidade de dias e etc

O mesmo serve para hospedagem, normalmente pesquiso no Hostel Worlds E no Booking.

9 – Ir a pub crawls

Para quem quer sair a noite, ir a um pub crawl pode ser uma excelente opção, já fui em Pub Crawls que contemplavam a entrada em três lugares diferentes com 3 shots por 50 reais.

Em Madrid por exemplo, havia uma promoção de cerveja onde eu paguei 10 euros e bebi cerveja a vontade por uma hora.

Porém, é bom pesquisar e ler os reviews em sites como o Trip Advisor, em Sydney por exemplo, o Pub Crawl cobra 10 dólares para levar pessoas em lugares com entradas gratuitas e shots que eram pareciam diluídos em água.

Saiba mais sobre Pub crawls aqui. 

 

10 – Comprar passes de transporte público

Em diversas cidades ao redor do mundo é possível comprar 10 tickets de transporte público com descontos de 30%, 40%.

Se você for ficar na cidade por 3, 4 dias e pretende ir a diversos pontos turísticos e eles são distantes entre si, esta é uma ótima opção.

Só tome cuidado pra não perder o passe e jogar a economia pelo ralo.

 

11 – Passes turísticos

Há também cidades que tem passes turísticos que permitem que você visite diversas atrações por preços promocionais.

Aqui é importante entender a relação de atrações e tempo disponível.

Muitas vezes isso pode parecer uma boa ideia, porém se você não tem tempo suficiente pra visitar todas as atrações, esta opção pode não valer a pena e você acabar gastando mais.

 

12 – Passes de trens ou ônibus dentro de um país para viajar entre cidades

Em alguns países é possível comprar passe que permitem você usar o transporte entre cidades indiscriminadamente ou com bons descontos.

Na Austrália eu já falei sobre os ônibus Greyhound que permite m que você compre um passe para descer e subir quantas vezes quiser em uma direção.

Meu amigo Charlie por exemplo comprou um passe para trens dentro da Itália para passar um mês viajando pelo país.

Essas opções são boas para viagens longas e com muitas paradas no estilo roda trip.

 

13 – Dormir no ônibus entre um destino e outro

Essa é uma tática que usei bastante na Europa, afinal o euro não é fácil.

Comprar uma passagem saindo 11 da noite e chegando as 6/7 da manhã é uma opção viável para quem quer economizar e não ligar para uma noite mal dormida.

Assim, você economiza uma noite de hospedagem, em um período de 31 dias economizei 4 noites dessa forma, nada menos que 300/400 reais.

Para mim funcionou bem da seguinte maneira, fiz isso quando sabia que ficaria pelo menos duas noites no destino seguinte para recuperar o sono perdido.

Porém, conheço pessoas que dormem super bem em ônibus e não teriam problemas em fazer isso.

 

14 – Fazer road trips com uma Campervan

Alugar uma van e cruzar um país é o sonho de muita gente, e também pode ser uma opção econômica, principalmente se você vai rachar o aluguel da van com alguns amigos. Assim você economiza com transporte e hospedagem numa tacada só.

Mesmo tendo que pagar um camping para tomar banho e cozinhar pode ser uma opção que continuará deixando a viagem mais em conta.

 

15 – Ser flexível com datas e locais durante a viagem

Essa é uma dica importante para pessoal que pretende fazer um mochilão mais longo, a flexibilidade permite que você consiga passagens mais baratas ou uma carona.

Um exemplo claro é quando algum evento vai acontecer em uma cidade e as passagens para chegar e sair ficam muito mais caras (e hospedagens mais escassas), logo é melhor esperar 2/3 dias e economizar uma graninha.

Dependo do caso, os valores podem dobrar ou triplicar comprometendo o orçamento da sua viagem.

Uma outra solução nesses casos é pegar um ônibus e ir para algum lugar interessante no meio do caminho e adicionar mais um destino ao seu roteiro.

Sobre Nilo Luz

Freelancer na área de marketing digital e apaixonado por viajar pelo Brasil e pelo mundo. Entusiasta em nomadismo digital, já morei na Austrália e conheci um canguru, já dei banho nos elefantes resgatados de maus tratos na Taiândia, comi massa e pizza na Itália e bebi vinho do porto em Portugal entre outras coisas durante minhas viagens, mas a mais importante é conhecer um pouco da cultura de cada local e outros viajantes, e aprender no processo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *